terça-feira, 15 de julho de 2014

COLUNA CAUCAIA AGORA POR EDILSON ALVES - JORNAL GRANDE PORTO DIA 10 DE JULHO DE 2014

Caucaia Sem Telão
Duas derrotas o povo de Caucaia teve nesta Copa do Mundo da Fifa. A primeira como todos os brasileiros, nós, os caucaienses, ficamos tontos, sem entender, a goleada para a seleção da Alemanha. A outra derrota e decepção foi que não tivemos direito de assistir aos jogos da Copa em praça pública, simplesmente por que a prefeitura de Caucaia não disponibilizou um telão em nenhuma praça do município com cerca de 450 mil habitantes e mais de 1.200 quilômetros quadrados de extensão territorial. Uma vergonha maior ou igual a derrota dos comandados de Felipão diante da Alemanha.  

Sem Advogado

A Câmara Municipal de Caucaia está precisando urgentemente explicar a população os gastos com assessoria jurídica. Explico: O Sebastião Conrado (foto) disse em alto e bom som que na Câmara não existe advogado para que eles, os vereadores, possam dirimir duvidas no momento em que os projetos chegam à casa legislativa. O vereador disse ainda que as matérias tramitam com rapidez e não há tempo para pedir parecer jurídico de advogados com escritório em Fortaleza. “Precisamos de advogados de plantão, pelo menos nos dias de sessão plenária” finalizou Sebastião Conrado.
Ilegalidade

Tramita na Câmara Municipal de Caucaia projeto de lei enviada pelo prefeito Washington Góis, proibindo que funcionários da prefeitura de Caucaia apresentem atestado médico que não sejam de médicos da própria prefeitura. Segundo o vereador Sebastião Conrado se aprovada a lei será ilegal. E citou com exemplo um servidor que tem convênio da Unimed e vai ser atendido pelo seu convênio e não poderá apresentar o atestado médico fornecido pelo doutor da Unimed. “isso é uma absurdo e uma ilegalidade e eu voto contra” afirmou o vereador.

Outlet em Caucaia
O OFF Outlet Fashion Fortaleza tem previsão de inauguração para outubro, em Caucaia. Ao todo terá 90 lojas. Dentre as marcas já confirmadas estão Nike, Calvin Klein, Herchcovitch Alexandre, Richards, Datelli, Ellus, Arezzo, Bobstore, Polishop, Capodart, TNG e M. Martan. O investimento total declarado é de R$ 80 milhões. Das 90 lojas, segundo a superintendente Heloísa Damasceno, 80% estão locadas. Destas, 20% por marcas cearenses. Na lista, Handara, Rosa Mango e Maresia. O empreendimento contará também com praça de alimentação e estacionamento. A geração estimada de empregos diretos e indiretos é de 1.200 postos de trabalho.

Cachaça Artesanal


Hoje a empresa gera 44 empregos diretos e mais de 200 indiretos e ainda trabalha frente à uma política de sustentabilidade. “Além de levarmos o nome de Goiás ao exterior e trazer dólares ao Estado, também contribuímos para a não degradação do meio ambiente, que é e sempre será uma preocupação nossa”, disse o empresário que já
exporta para Polônia, e de lá a bebida acaba sendo distribuída para todo o continente Europeu. A família de Galeno é do Ceará, da região de Cambéba, município de Caucaia, próximo a Fortaleza. “E nós migramos para Goiás em função da abundância de água e da proximidade de Goiás com o mercado externo”, explicou o proprietário que fixou a fábrica no município de Alexânia, Entorno de Brasília, em 1993. “Mas essa cachaça é produzida desde 1808 pelos nossos antepassados em Caucaia”, acrescentou.

Perguntar Não Ofende 

Por que o prefeito de Caucaia é tão relapso com o esporte? Ele teve alguma frustração esportiva quando jovem?

REFLEXÃO
Veja o lado bom das coisas. Você já parou pra pensar o que seriam das oportunidades se não fossem as mudanças? (Jufras Menhal)


Nenhum comentário: