sábado, 11 de setembro de 2010

INCÊNDIO NO PARQUE BOTÂNICO EM CAUCAIA

Área ambiental: bombeiros trabalham desde a última quarta-feira para debelar focos de incêndio espalhados em vários pontos da reserva, administrada pela Semace

A biodiversidade na área de preservação está ameaçada, já que entre 30 e 40 hectares foram atingidos pelo fogo

A recente inclusão do Ceará em situação de emergência ambiental, por parte do Ministério do Meio Ambiente, não se justifica somente por causa do grande número de focos de queimadas. Alguns princípios de incêndio também são levados em conta por afetarem áreas de conservação ambiental e parques. Nesta situação está o Parque Botânico do Ceará, localizado no Município de Caucaia, às margens da CE-090, rodovia estadual que dá acesso às praias de Icaraí, Tabuba, Cumbuco, Cauípe e Lagoa do Banana, que desde a última quarta-feira, apresenta focos de incêndio que foram apagados com a ação dos homens do Corpo de Bombeiros.

Ontem, em uma operação maior, que contou até com a participação do helicóptero Fênix, da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), desencadeada por uma equipe do Corpo de Bombeiros (CB), vários pontos de incêndio foram debelados, principalmente, no interior do Parque, nas proximidades do bairro Guajiru, em Caucaia.

"O incêndio começou na quarta-feira, em pontos distintos, aqui na estrada do Guajiru, que atingiu o Parque; na quinta-feira, aconteceu no outro extremo, na CE-090, próximo ao espelho d´água e nesta sexta, novamente, no mesmo local do primeiro foco", contou a gerente da unidade de conservação da área verde, Lívia Rosa, que juntamente como sub-tenente do CB, Ednaldo Matias da Costa, sobrevoou toda a área do Parque para avaliar a situação e detectar os pontos em chama.

Paralelo à ação de identificação dos focos, a equipe dos Bombeiros de Caucaia, que contou com reforço de algumas unidades de Fortaleza, trabalhava no sentido de "abafar", impedir o alastramento das chamas e apagar usando mangueira de água, o fogo que queimava a vegetação em pontos do Parque.
"O difícil acesso ao interior do Parque dificulta, de certo modo, nossa operação, mas estamos conseguindo nosso intento", afirmou o sub-tenente Ednaldo Matias, que estimou entre 30 a 40 hectares, o total da área do Parque que foi atingida pelos focos de incêndio.
O pedreiro Francisco Fernandes Farias de Lima, morador nas proximidades do local atingido pelo incêndio, se diz preocupado com a situação, pois algumas fagulhas, oriundas da queimada de carnaúbas chegam a atingir sua casa, e ele teme com isso que o fogo possa atingir alguns de seus utensílios que se encontram dentro de casa

Providências

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), órgão gestor do parque, afirma que a situação está sob controle e que, como uma ação emergencial, permanecerá com o apoio do CB para monitorar a área durante à noite de sexta-feira e a manhã de sábado.
Quanto à recuperação da área degradada, o órgão promete efetuar o procedimento de imediato, pois a Semace já dispõe de um projeto para requalificação de todo o Parque, para o qual está prevista uma verba de R$ 400 mil, assim como está sendo feita uma adequação legal para transformar a área em Unidade de Conservação e Proteção Integral nos termos da Lei Federal Nº 9.985, datada de 2000.

Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=848849

Nenhum comentário: