terça-feira, 15 de dezembro de 2009

AUDIÊNCIA DEBATE CONDIÇÕES DE TRABALHO DOS CRONISTAS ESPORTIVOS

Eliane Novais preside audiência pública relativa aos cronistas do estado.
Visando o preparo dos cronistas esportivos do município para a Copa do Mundo FIFA 2014, a Vereadora Eliane Novais, do Partido Socialista Brasileiro, realizou Audiência Pública para debater as condições de trabalho e a qualificação dos cronistas esportivos do Ceará, buscando a preparação da Copa do Mundo FIFA 2014, a vereadora Eliane Novais realizou através de requerimento, junto a Câmara dos Vereadores de Fortaleza, uma Audiência Pública na última sexta-feira, dia 4 de dezembro.
Durante sua fala Eliane Novais propôs idéias em prol da melhoria das condições de trabalho dos cronistas esportivos da cidade, “Com a criação de centros de imprensa, de salas mistas para entrevistas, de bancadas de transmissão nos padrão internacionais, além da implementação de rede interna, Internet segura e uma solução para a questão das incomodas faltas de energia elétrica ocorridas ao longo deste ano em alguns jogos… Acredito que desta forma possibilitaremos ideais condições de trabalho para esses comunicadores do esporte´´.
Como resoluções tiradas ao fim da audiência, ficou combinado entre a APCDEC (Associação Profissional dos Cronistas Desportivos do Ceará) e o Gerente de Projetos da Copa 2014, Filipe Araújo, uma apresentação (sem data marcada) exclusiva para os cronistas do estado. O objetivo desta resolução será a divulgação das ações previstas pela Prefeitura para a reforma do Estádio de Presidente Vagas, o PV. Além disso, fica firmado entre a APCDEC e a Secretaria de Turismo de Fortaleza, Patrícia Aguiar, uma reunião para a formulação de um convenio entre o município e a associação, visando a oferta de qualificação em línguas estrangeiras (inglês, espanhol e francês) e cursos de informática.
Após as falas dos componentes da mesa, o cronista esportivo Danilo Queiroz, da rádio Globo Fortaleza, expôs como participante da audiência, outra demanda: o fato da categoria não receber salário, embora haja um piso salarial. O presidente da APCDEC, José Edilson Alves, utilizou como resposta o argumento que as empresas de comunicação não estabelecem vínculo empregatício com cronistas. Segundo ele, isso ocorre em todo o Brasil. “Podemos mudar isso – embora seja quase impossível – quando retirarmos as emissoras das mãos de políticos”.
Estiveram presentes na audiência os excelentíssimos vereadores Iraguassu Teixeira (PDT), Paulo Facó (PTdoB) e Leonelzinho Alencar (PTdoB), além do presidente da Associação Brasileira dos Cronistas Esportivos, Aderson Maia, o gerente de projetos da Copa 2014, Felipe Araújo e o secretário executivo da regional I, Fábio Braga.

Nenhum comentário: